quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Festas Felizes!

(clique na imagem para ampliar)

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Postal de Natal


(clique na imagem)

domingo, 20 de dezembro de 2009

Benfica-FC Porto (no final) ainda mais azulado

Viram aquele penalty do tamanho da Torre dos Clérigos que o árbitro não viu?
Repararam que o lance só mereceu duas referências (muito ligeiras) dos comentadores da Sport TV?

E que dizer da exibição do Hulk dos não-sei-quantos-milhões?
E que dizer da equipa da FC Porto, que durante 80 minutos foi um conjunto vulgar, ao nível de uma formação do meio da tabela?

Quantas vezes ouviram os comentadores referir que o Benfica jogara na quinta-feira e o FC Porto (*) tivera uma semana inteira de descanso? Nenhuma?... Eu também não ouvi.

É por estas e por outras que enquanto o futebol português estiver assim não vê um cêntimo meu, para além da assinatura da Sport Tv.
Prefiro ir ver jogos ao estrangeiro, porque aí não me sinto enganado.

(*) Provou-se, mais uma vez, que o FC Porto não se dá bem com descansos prolongados. Noutro dia, o Chelsea ganhou nas Antas apesar de ter jogado três dias antes e os portistas estarem sem jogar há três semanas (!). Agora, o FC Porto descansou uma semana e o Benfica só dois dias...

PS - Não vale a pena falar do jogo de Olhão.

Benfica-FC Porto (ao intervalo) muito azulado

O Benfica está a vencer ao intervalo (1-0) o FC Porto.
Apesar do jogo se disputar no Estádio da Luz, com as bancadas em tons de vermelho, a transmissão da Sport Tv é muito... azulada. E o árbitro também.
Comecemos por este último e o modo como tem avaliado os lances passíveis de cartão amarelo: a Guarín (FC Porto) não mostrou; a David Luiz (Benfica) mostrou; a Álvaro Pereira (FC Porto) não mostrou; a Saviola (Benfica) mostrou; a Hulk (FC Porto) não mostrou.
Quanto aos comentadores televisivos, num lance entre César Peixoto e Hulk, na área do Benfica, sem nada de especial, classificaram-no de «lance duvidoso». Pouco depois tentaram ver uma "mão" de Cardoso na área do Benfica.
Para terminar, o exemplo mais evidente da pouca qualidade do árbitro: à meia hora de jogo já Iguarin tinha cometido seis (seis!) infracções e não vira o cartão amarelo. E num lance em que nem sequer infracção foi assinalada, com Saviola, podia perfeitamente ter visto o cartão... vermelho.

PS - Faço votos para que apareça outro operador televisivo que nos livre dos comentários da Sport Tv.