sábado, 10 de março de 2007

Será verdade?

Li noutro dia, já não sei onde, que o salário do governador do Banco de Portugal é o DOBRO do salário do presidente da Reserva Federal norte-americana.

Será verdade? Será possível?

Praia - dia 1

Pergunta... política

O "Paulinho das feiras" terá evoluído, depois da passagem pelo Governo, para "Paulo dos hipermercados"?

Desejos

Valentim Loureiro
quer ser julgado na TV

Berardo quer ser embaixador do vinho


(títulos da edição de hoje do "Expresso")

Paris fresquinha


sexta-feira, 9 de março de 2007

Dia Internacional da Mulher

Assim é que é

Acabei de receber esta mensagem de correio electrónico:

− Por cada 100 euros que o patrão paga pela minha força de trabalho, o Estado, e muito bem, tira-me 20 euros para o IRS e 11 euros para a Segurança Social;
− O meu patrão, por cada 100 euros que paga pela minha força de trabalho, está obrigado a dar ao Estado, e muito bem, mais 23,75 euros para a Segurança Social;
− E por cada 100 euros de riqueza que eu produzo, o Estado, e muito bem, retira ao meu patrão outros 33 euros;
− Cada vez que eu, no supermercado, gasto os 100 euros que o meu patrão pagou, o Estado, e muito bem, fica com 21 euros para si.

Em resumo:
− Quando ganho 100 euros, o Estado fica quase com 55;
− Quando gasto 100 euros, o Estado, no mínimo, cobra 21;
− Quando lucro 100 euros, o Estado enriquece 33;
− Quando compro um carro, uma casa, herdo um quadro, registo os meus negócios ou peço uma certidão, o Estado, e muito bem, fica com quase metade das verbas envolvidas no caso.

Eu pago, e acho muito bem, portanto exijo:
− Um sistema de ensino que garanta cultura, civismo e futuro emprego para os meus filhos;
− Serviços de Saúde exemplares;
− Um hospital bem equipado a menos de 20 km da minha casa;
− Estradas largas, sem buracos e bem sinalizadas em todo o país;
− Auto-estradas sem portagens. Pontes que não caiam;
− Tribunais com capacidade para decidir processos em menos de um ano;
− Uma máquina fiscal que cobre igualitariamente os impostos;
− Eu pago, e por isso quero ter, quando lá chegar, a reforma garantida e jardins públicos e espaços verdes bem tratados e seguros.... Polícia eficiente e equipados... os monumentos do meu país bem conservados e abertos ao público... uma orquestra sinfónica... que não haja um único caso de fome e miséria nesta terra...

Na pior das hipóteses, cada 300€ em circulação em Portugal garantem ao Estado 100€ de receita.

Portanto, Srs. Governantes, governem-se com o dinheiro que lhes damos porque nós queremos e temos direito a tudo aquilo.

Um português contribuinte

quinta-feira, 8 de março de 2007

Cabovisão, pois claro

A Cabovisão e a Clix lideram o "ranking" de satisfação dos clientes na velocidade e fiabilidade do acesso à Internet de banda larga.

Segundo o estudo da Anacom, no que diz respeito à satisfação com a velocidade do acesso, cerca de 96,5% dos clientes afirma estar "muito satisfeito" ou "satisfeito" com o serviço da Cabovisão. Em segundo lugar surge a Clix com 93,1%.

Os clientes da Oni são os mais insatisfeitos com a velocidade no acesso à banda larga.

Dinheiros do leão

Os salários dos jogadores do Sporting, divulgados pelo "site" Sportugal, são os seguintes:

Liedson - 110 mil euros
Ricardo - 75 mil euros
Bueno - 73 mil euros
Caneira - 68 mil euros
Romagnoli - 66 mil euros
Polga - 54 mil euros
Paredes - 54 mil euros
Alecsandro - 52 mil euros
Farnerud - 44 mil euros
J. Moutinho - 32 mil euros
Pinilla - 30 mil euros
C. Martins - 30 mil euros
Abel - 30 mil euros
Custódio - 26 mil euros
R. Tello - 25 mil euros
J. Alves - 25 mil euros
L. Loureiro - 25 mil euros (emprestado ao E. Amadora)
Tonel - 24 mil euros
Tiago - 22 mil euros
Ronny - 21 mil euros
M. Veloso - 20 mil euros
Djaló - 20 mil euros
M. Garcia - 17 mil euros
Varela - 13 mil euros (emprestado ao V. Setúbal)
Nani - 12 mil euros
Pereirinha - 10 mil euros
André Marques - 10 mil euros (emprestado ao O. Moscavide)
Nuno Santos - 9 mil euros (emprestado ao V. Guimarães)
Wender - 6 mil euros (vinculado ao Sp. Braga)
R. Patrício - 2 mil euros (júnior, foi titular com o Marítimo)

Dinheiros da formação
Yannick Dias Pupo, médio brasileiro que muitos consideram poder vir a ser o novo Deco, alinha pelos juniores, leva para casa todos os meses 8 mil euros, ao passo que os “internacionais” pelas selecções jovens portuguesas Daniel Carriço, Tiago Pinto (filho de João Vieira Pinto), Adrien, João Martins, etc., afinam todos pelo mesmo diapasão – 2 mil euros.

O ordenado intermédio neste escalão de formação é pertença de outro brasileiro, o extremo Alison Almeida – 6 mil euros.

De resto, os jovens promissores da formação leonina que estão esta época emprestados, como Fábio Paim (Olivais e Moscavide), Carlos Saleiro (Olivais e Moscavide), David Caiado (Estoril-Praia), Tomané (Barreirense), Mário Felgueiras (Sp. Espinho), Fernando Ferreira (Sp. Espinho), etc., recebem por mês cerca de dois mil euros.

Retrato do país

Mais de 40 mil alunos
desistem
durante as férias da Páscoa

Entre 18 e 20 mil alunos do 7.º ano abandonam os estudos todos os anos por altura das férias da Páscoa.

Na mesma época, entre 20 e 25 mil que frequentam o 10.º ano deixam a escola.

Contas feitas, quase 20% dos jovens que se matricula nesses dois níveis de ensino desiste.

Para contrariar o cenário traçado ontem pela ministra Maria de Lurdes Rodrigues, o Ministério da Educação vai lançar uma campanha publicitária com o objectivo de valorizar o processo de aprendizagem, estimular a procura de formação profissional e mobilizar a sociedade para o projecto da Escola.

(in “Jornal de Negócios”)


(títulos da 1.ª página do "Correio da Manhã" de hoje)

Que raio de título...

quarta-feira, 7 de março de 2007

Euro 2008

Os bilhetes já estão à venda!


Os jogos já têm data e local

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Salazar: não e sim

(in "As Beiras" de ontem)
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Julgamento: sim ou não?


Major à beira de um ataque de nervos

Valentim Loureiro ficou furioso quando soube que, juntamente com mais 23 arguidos, terá de sentar-se no banco dos réus. Pouco passava das 18 horas de ontem e no Tribunal de Gondomar já era certo que as escutas telefónicas do processo Apito Dourado não seriam declaradas nulas, o decreto-lei que pune a corrupção no desporto não seria declarado inconstitucional, assim como também já havia a certeza de que Pinto de Sousa, enquanto líder do Conselho de Arbitragem da Federação de Futebol, pode ser considerado funcionário público.

Na Câmara de Gondomar, o autarca e um dos principais arguidos do processo ficou à beira de um ataque de nervos, face ao frustrar da expectativa de o caso não chegar a julgamento. Afinal, a fase de instrução só serviu para lhe ser retirada acusação por um crime de prevaricação, relacionada com um processo de licenciamento de uma moradia particular em Gondomar. A acalmia só regressou parcialmente quando os advogados Amílcar Fernandes e Artur Marques foram reconfortar o major e o seu vice-presidente, José Luís Oliveira.

De resto, os árbitros Rui Mendes (o principal denunciante do processo), Aníbal Gonçalves e Sérgio Pereira foram os únicos ilibados. Terão, no entanto, de depor como testemunhas arroladas pela acusação no julgamento que se seguirá. Testemunha também será Carolina Salgado, a ex-companheira de Jorge Nuno Pinto da Costa, que depôs, na instrução, sobre as relações de amizade de Pinto de Sousa com o presidente do F. C. Porto e Valentim.

Por outro lado, para manter as acusações contra o autarca por crimes de corrupção activa sob a forma de cumplicidade, o juiz manteve a ideia defendida pelo procurador-adjunto do Ministério Público de Gondomar, Carlos Teixeira.
(excerto de texto de Nuno Miguel Maia, publicado hoje no "Jornal de Notícias")

COMENTÁRIO: E eu que pensava ter ouvido noutro dia Valentim Loureiro a dizer que queria ser absolvido em tribunal, para que não restassem dúvidas a ninguém sobre a sua conduta... Claro que posso ter ouvido mal. Ou a notícia vir a ser desmentida.

A Página

(edição de hoje do jornal "Centro")

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

terça-feira, 6 de março de 2007

segunda-feira, 5 de março de 2007

Retrato do país



O título do dia




Balanço do campeonato - I


O treinador da "minha equipa", André Lage, faz hoje – no "Diário de Coimbra" – o balanço do campeonato.

Transcrevo alguns excertos do texto assinando por Marco Romão e publicado na página 12 do referido jornal diário.

* * * * *

“Missão cumprida”,
diz o treinador do Juvenis, André Lage. “O objectivo desta época era a manutenção e esse objectivo foi alcançado”.

Quanto a objectivos mais ambiciosos, “lutámos por eles enquanto foi possível, mas infelizmente ficámos afastados dessa luta, em virtude de alguns jogos em que fomos menos felizes: lembro-me de um empate em casa com o Pasteleira no último minuto, que acabou por ser fatal, e uma derrota fora em Repeses que também acabou por nos custar caro”.

Por outro lado, adianta, “também acabámos por pagar a factura de duas equipas do mesmo clube estarem na mesma Série, o Boavista e o Pasteleira, que acabaram também por desequilibrar as contas” pois, lamenta, “não é normal uma equipa B ganhar duas vezes à equipa principal, e esses 6 pontos fizeram sem dúvida a diferença!”.

Claramente optimista, após um primeiro ano de adaptação dos jogadores ao novo treinador e também do treinador ao próprio clube, André Lage afirma-se convicto de que “poderemos ter um plantel muito forte no próximo ano, não sei se comigo se com outro treinador, mas os juvenis da Académica – e isso é que é importante – terão um plantel forte na próxima época para rapidamente assegurar a manutenção e depois ambicionar ir mais longe no campeonato”.

(…)

Enfim, o campeonato terminou ontem para os juvenis da Académica, mas André Lage afiança que o trabalho continua: “Vamos começar já, a partir de hoje, a preparar a próxima época” e “dentro de cerca de três semanas iremos disputar a Taça de Encerramento de Juvenis”.

domingo, 4 de março de 2007

Vitória a fechar


A minha equipa venceu hoje o Cinfães por 3-0, no Campo da Pedrulha, na última jornada do Campeonato Nacional de Juvenis (Série B - 1.ª fase).

O desafio, mal jogado, foi um dos piores dos campeonato, a provar que para haver um bom jogo têm de existir duas boas equipas. Houve muito pontapé para o ar, muita bola perdida, mas nunca esteve em dúvida o vencedor, até porque a Académica colocou-se em vantagem logo aos 2 minutos de jogo.

A equipa coimbrã marcou outro golo nos minutos finais da 1.ª parte e fechou a contagem já no "período de descontos" da 2.ª parte, numa grande penalidade convertida por Rola.

E... pronto!... chegou ao fim o campeonato. Se a Académica não os inscrever no "Torneio de Encerramento", estes jovens vão fazer uma "travessia do deserto" de seis meses (!!!), muitos deles depois de terem estado um ano sem competir (na época passada, em que eram juvenis do 1.º ano).

Amanhã ou depois penso apresentar um balanço do campeonato. Trata-se de uma visão pessoal, como é óbvio, mas da autoria de alguém que esteve presente em TODOS os jogos do campeonato. E, com esta característica, mais ninguém a pode fazer...

Resultados
dos jogos de hoje (22.ª jornada e última):

FC Porto - Sanjoanense, 4-0
Pasteleira - Naval, 3-1
Académica - Cinfães, 3-0
Leixões - União Coimbra, 1-0
Feirense - Os Repesenses, 4-0

Folgou: Boavista

Classificação final

Campeonato Nacional de Juvenis / 1.ª Fase - Série B

Época 2006/2007



Pts

J

V

E

D

GM

GS

1

FC Porto

51

20

16

3

1

60

17

2

Boavista

44

20

14

2

4

49

21

3

Leixões

41

20

12

5

3

38

21

4

Pasteleira

38

20

11

5

4

40

21

5

ACADÉMICA

33

20

10

3

7

36

25

6

Feirense

32

20

9

5

6

34

28

7

Sanjoanense

20

20

6

2

12

19

26

8

Naval

19

20

6

1

13

26

40

9

U. Coimbra

17

20

4

5

11

17

34

10

Repesenses

15

20

4

2

14

22

49

11

Cinfães

3

20

1

0

19

14

73

Pts - Pontos | J - Jogos | V - Vitórias | E - Empates
D - Derrotas | GM - Golos Marcados | GS - Golos Sofridos

(Fonte: FPF)